Possível reavistagem do elefante marinho Fred no Uruguai


O elefante marinho conhecido como Fred, que foi reabilitado e solto em 2017 no Espírito Santo - Brasil, muito provavelmente foi reavistado no Uruguai no começo de abril de 2018. Inicialmente, os fatores que nos levaram a pensar que esse elefante poderia ser o Fred foram o tamanho e idade semelhante, o fato do animal ter sido avistado na região do Mar del Plata, onde foi visto pela última vez em janeiro de 2018 (porém na Argentina, ao invés do Uruguai), e o fato do animal repousar em uma praia urbanizada, o que não costuma ser comum para outros elefantes marinhos. Porém dessa vez, sujo de areia e sem expor o ventre, foi difícil para nós comprovar que fosse o mesmo indivíduo. As cicatrizes dorsais tem tornado-se cada vez mais rasas e deformadas pelo crescimento do animal.

Imagens de Antonio Ripoll: 

 



Com as imagens publicadas por Richard Tresore ou ou fornecidas gentilmente por Antonio Ripoll, decidimos procurar outras características que ignorávamos anteriormente, e acabamos analisando a dentição de Fred para tentar confirmar sua identidade no Uruguai. Com esse método, detectamos uma semelhança nos dentes incisivos maxilares, em que Fred apresenta um dente incisivo maxilar direito ausente, e os dois dentes incisivos maxilares esquerdos convergendo. O animal que frequentou a região de Biarritz (um balneário uruguaio do departamento de Canelones) entre 03 e 06 de abril, apresenta dentição semelhante em uma das fotografias (embora não pareçam estar convergindo, lhe falta um dos dentes maxilares do lado direito), e muito provavelmente é o elefante marinho Fred. Conforme seu crânio tem crescido, tem ocorrido o afastamento entre os dentes incisivos maxilares esquerdos. E conforme Fred cresça, a tendência é que seja cada vez mais difícil confirmar sua identidade apenas por fotografias. Seu tegumento tem se tornado exuberante, com dobras e rugas que mascaram as cicatrizes antigas.

Esse é um crânio de elefante marinho. Note que eles possuem quatro dentes incisivos na maxila (na parte de cima), entre esses dois caninos enormes. (Fonte: ©2014-2018 Rhabwar-Troll-stock)

Essa outra fotografia mostra um elefante-marinho-do-sul qualquer nas Falklands com a boca aberta, em que nós contornamos os quatro dentes incisivos maxilares com essa linha verde, para evidenciá-los. (Fonte: Tony, Mark and Steve)

Na próxima sequência de fotografias, expomos a característica dos dentes incisivos maxilares do elefante marinho Fred, e a fotografia do elefante no Uruguai com dentes semelhantes.





Quem avistar um elefante marinho macho subadulto frequentando praias urbanizadas na Argentina, no Uruguai ou no sul do Brasil e quiser investigar a possibilidade de que seja o nosso conhecido Fred, precisa se atentar para os seguintes detalhes:

1) O animal tem um microchip no dorso, de difícil leitura, devido a espessura da pele. Antes da soltura em 2017 já estava ficando difícil ler o chip, mas sempre vale a pena tentar.

2) O animal tem dois brincos azuis nos membros posteriores. Pequenos e difíceis de serem vistos à distância, e podem estar "afundados" no tegumento, mas ainda devem estar lá.

3) O animal tem cicatrizes muito características na região ventro-caudal. É sempre muito importante tentar fotografar seu ventre.

4) O animal tem dentes incisivos maxilares característicos, é importante tentar fotografá-lo de boca aberta também.

...

O elefante marinho Fred foi reabilitado e solto no Espírito Santo no primeiro semestre de 2017 pelo Projeto de Monitoramento de Praias da Petrobras (PMP-BC/ES), com o apoio, dentre outras instituições, do Centro de Reabilitação de Animais Marinhos do Espírito Santo (CRAM-ES), que funciona através da parceria entre o IPRAM e o IEMA, do Governo do Estado do Espírito Santo.